Se a recepção ao colocar os pés em Leh, capital de Ladakh, já é agradável, a experiência só melhora ao chegar no hotel Ladakh Sarai. Não é pelo lenço-branco que os budistas tibetanos te entregam ou pelo chazinho quente que te espera em uma confortável sala de estar oriental. É mais. É saber que você vai dormir e acordar aos pés da Cordilheira do Himalaia e entender que ali, o seu corpo é quem dita o tempo de cada movimento. Sem se afobar demais.

Ladakh

Vista do quarto no Ladakh Sarai

Ladakh

Chalé no Ladakh Sarai

O pessoal do hotel tem um extremo cuidado com a aclimatação de seus hóspedes. Para algumas pessoas pode durar um longo dia de enjoos e falta de ar, mas não se preocupe porque eles providenciam até balões de oxigênio.

O hotel fica a alguns quilômetros do centro, o que irá te permitir ainda mais sossego (querendo ou não, estamos falando de Índia e o centro tem lá seu minicaos também, principalmente de buzinas). Ficamos em um quarto estilo chalé extremamente confortável, preparado com difusores de óleos essenciais e lareira quentinha à noite. Durante nossa visita, o hotel não oferecia nenhuma atração, mas estavam construindo um centro de yoga que deve funcionar na alta temporada.

Ladakh

Leh em si possui um antigo palácio, um mosteiro no alto da montanha e uma estupa budista. Conhecer essas atrações no primeiro dia é o ideal, já que seu corpo estará se acostumando com a altitude. Depois é só parar no centrinho e escolher um dos restaurantes. Não fomos nenhum dia à noite para o centro, mas imaginamos que os lugares não ficam abertos até tarde. Nossos jantares foram todos no Ladakh Sarai e com certeza foi um dos pontos altos da viagem. Em uma das noites inclusive fomos convidados para um jantar ao ar livre, com um menu em 10 tempos digno de muito restaurante guia Michelin.

LadakhLadakh

Deixe uma resposta